3º Jamboree Mundial PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

 

O 3º Jamboree Mundial realizou-se entre 31 de Julho e 13 de Agosto de 1929, no Arrowe Park, perto de Birkenhead, Inglaterra, num terreno com mais de 180 hectares, com cerca de 2Km de comprimento e 1Km de largura.

 

Ficou conhecido como o "Coming-of-Age Jamboree" , que pode ser traduzido como o "jamboree da maturidade", em virtude de se atingir a maturidade do Movimento Escotista, ou seja, o seu 21º aniversário.   

 

Cerca de 50.600 rapazes representaram 42 nações e mais de 73 terras diferentes, entre os quais cerca de 1500 vieram dos EUA.

 

 

 

Havia um campo para a imprensa trabalhar, de maneira a que o público britânico e o resto do mundo fossem informados diariamente dos programas e incidentes deste jamboree muito colorido. O "Daily Arrow" (seta diária), jornal do jamboree, vendia diariamente 38.000 cópias.

 

O jamboree terminou com uma Marcha de Despedida ao Escoteiro Chefe Mundial. Escoteiros de todas as nações, ombro a ombro em filas de 25 elementos, marcharam com as suas bandeiras e os chapéus na ponta das varas numa animação ruidosa. No fim os escoteiros formaram uma grande roda - a "Roda da Amizade" - ao redor de Baden-Powell.

 

Começou o discurso final de BP: «Aqui está o machado da guerra, da inimizade, dos maus sentimentos, que agora enterramos no Arrowe Park» - disse BP, enterrando um machado num barril de setas douradas. E continuou: «De todos os cantos do mundo vocês viajaram até este grande encontro de fraternidade e irmandade mundial. Hoje envio-vos de Arrowe Park para o mundo, levando o meu símbolo de paz e fraternidade.

 

Cada um de vós é meu embaixador, levando a minha mensagem de amor e fraternidade nas asas do sacrifício e do serviço aos confins do mundo. Daqui em diante, o símbolo escotista da Paz será a Seta Dourada. Levem-na depressa e longe, para que todos os homens possam conhecer a irmandade do Homem.» Então Baden-Powell enviou quatro setas douradas aos quatro pontos da bússola, e foram passados de mão em mão através das nações do mundo. Caiu um grande silêncio.

 

A sua mensagem final foi dada: «Quero que todos vós levem para os vossos países uma boa impressão da Grã-Bretanha e de todos os rapazes que aqui conheceram e das pessoas que tentarem ser boas para convosco. Claro que qualquer asno pode ver os pontos negativos numa pessoa ou num país, mas um bom escoteiro procurará os aspectos positivos noutras pessoas.

 

Quero que se lembrem dos aspectos positivos em nós e se esqueçam dos negativos. Digam aos vossos amigos nos vossos países todo o bem que puderem sobre nós, para que todos possamos pensar melhor uns dos outros. Partam daqui como embaixadores da boa vontade e da amizade. Cada um de vós, escoteiros, não importa a idade ou tamanho, pode espalhar boas palavras sobre este país e sobre os que aqui conheceram.

 

Só posso mais dizer "Adeus a vocês…" Entretanto tentem continuar o vosso trabalho escotista. Tentem ser melhores escoteiros do que sempre. Tentem ajudar outros rapazes, especialmente os mais pobres, a virem e a serem felizes, saudáveis e uns cidadãos úteis como vós próprios. E agora, adeus e que Deus vos abençoe a todos.»

 

Adaptado do Jornal "Escuta"