Lenda de S. Jorge PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

Baden-Powell sempre comparou os escoteiros de hoje aos bravos cavaleiros de outros tempos, pois os dois se comprometiam voluntariamente, seguindo um Código de Honra ou uma Lei, praticando o bem numa entrega total, e particularmente o serviço aos mais necessitados, protegendo sempre os fracos e oprimidos.
S. Jorge é o único santo cavaleiro, pelo que S. Jorge sempre foi o santo padroeiro dos cavaleiros, sendo também o santo protector de Inglaterra. No entanto existe uma lenda, que mostra os valores que definem um cavaleiro e um escoteiro, a generosidade e a valentia, que são sempre reconhecidos e louvados.
Corria o ano de 303, quando a 23 de Abril nasceu S. Jorge na zona da Capadócia, onde se situa actualmente a Turquia. Ainda novo alistou-se como Cavaleiro, e graças à sua entrega e esforço se fez notar.
Um dia, em Silene, uma antiga cidade da Líbia, soube que diariamente um dos seus habitantes, tirado à sorte, era oferecido a um horrendo dragão que o devorava furiosamente, e só assim era possível acalmar a besta.
Por razão do acaso, nesse mesmo dia da chegada do Santo Cavaleiro, Cleolinda, a lindíssima e formosa filha do Rei, fora a escolhida para ser sacrificada à besta. S. Jorge como cavaleiro, nunca poderia permitir que uma atrocidade destas tomasse lugar, e ficou extremamente indignado por ninguém tomar uma posição. Nesse mesmo momento S. Jorge prometeu a si mesmo pôr termo à situação, mesmo que isso custasse a sua própria vida.
Rapidamente dirigiu-se a ao pântano onde habitava o dragão. S. Jorge embora intimidado com os urros do dragão, nunca vacilou, e empunhando a sua lança trespassou o dragão com um golpe fulminante!
Assim terminava a triste sina da cidade de Silene, assim como a da sua bela princesa, que finalmente fora salva.
O Rei ficou eufórico ao ver a sua amada filha poupada ao horrível sacrifício, e em forma de agradecimento quis oferecer a mão da princesa ao seu nobre salvador. Mas S. Jorge, prometera perante si e perante Deus, lutar o mal até que este fosse banido da face da terra, recusando assim o tentador convite.
Os Escoteiros em tudo se devem assemelhar a S.Jorge: enfrentando as dificuldades e perigos corajosamente, com determinação, empenho e vontade, até vencer, levando a luta até ao fim.
São Jorge é o Patrono dos Escoteiros, e no Dia de S.Jorge, ou seja 23 de Abril, festeja-se também o Dia Mundial do Escoteiro.