Pegada Ecológica: O que é? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

O que é a Pegada Ecológica?

 

O uso excessivo de recursos naturais, o consumismo exagerado, aliado a uma grande produção de resíduos, é marca de degradação ambiental das sociedades humanas actuais que ainda não se identificam como parte integrante da Biosfera.

Foi a pensar na dimensão crescente das marcas que deixamos e na forma de quantificá-las, que os especialistas William Rees e Mathis Wackernagel desenvolveram, em 1996, o conceito de Pegada Ecológica.

A Pegada Ecológica foi criada para nos ajudar a perceber a quantidade de recursos naturais que utilizamos para suportar o nosso estilo de vida, onde se inclui a cidade e a casa onde moramos, os móveis que temos, as roupas que usamos, o transporte que utilizamos, o que comemos, o que fazemos nas horas de lazer, os produtos que compramos, entre outros.

A Pegada Ecológica não procura ser uma medida exacta mas sim uma estimativa do impacto que o nosso estilo de vida tem sobre o Planeta, permitindo avaliar até que ponto a nossa forma de viver está de acordo com a sua capacidade de disponibilizar e renovar os seus recursos naturais, assim como absorver os resíduos e os poluentes que geramos ao longo dos anos.

 

 


Como se calcula a Pegada Ecológica?

 

A Pegada Ecológica é pois um indicador que procura avaliar a sustentabilidade dos territórios, comparando a utilização dos serviços e recursos naturais com a capacidade que a Natureza tem para efectuar a sua reposição. Por outras palavras, traduz em hectares (ha) a área em média que um cidadão ou sociedade necessitam para suportar as suas exigências diárias.

 

 

 

Como reduzir a minha Pegada Ecológica?

 

  • Lembre-se da regra dos três R´s (Reduzir, Reutilizar, Reciclar);
  • Redução de consumos energéticos. Não deixe os aparelhos ligados, por exemplo, televisão e computador, sem estarem a ser utilizados;
  • Reduza a utilização dos sistemas de climatização;
  • Reduza o consumo de água;
  • Minimize a produção de resíduos sólidos. Evite as garrafas de vinho que utilizam rolhas de plástico. Escolha produtos ecológicos ou com etiqueta ou rótulo ecológicos. Para o transporte das compras opte por reutilizar os sacos;
  • Consuma produtos frescos em detrimento dos congelados ou enlatados. Aumente a proporção de vegetais em relação aos produtos derivados de carne consumidos a cada refeição;
  • Deixe o veículo automóvel em casa, utilize mais a bicicleta e os transportes públicos.
  • Utilize papel 100% reciclado e livre de cloro. Coloque todos os resíduos de papel no ecoponto azul;
  • Repare os equipamentos avariados antes de comprar um novo;
  • Evite comprar produtos de usar e deitar fora, tais como papel de cozinha, guardanapos, toalhas de papel, talheres e copos de plástico, etc. Guarde os alimentos fatiados em caixas em vez de utilizar papel de alumínio ou película de plástico;
  • Utilize os contentores de recolha selectiva, evitando colocar no lixo produtos potencialmente tóxicos, como por exemplo pilhas;
  • Lembre-se que o desenvolvimento sustentável não é só ambiental.


 

 

Para mais informações sobre este assunto visite o site temático Conservar a Biodiversidade da Associação QUERCUS.